Antevisão, Liga NOS, Metodologia EPU

Antevisão 26ª Jornada – Porque é que amanhã será ainda melhor

O Sport Lisboa e Benfica tem amanhã o 2º jogo da dupla jornada seguida de jogos em casa a contar para a Liga NOS.
Ao contrário do que seria de supor, o jogo contra o Desportivo das Aves não será um jogo tão fácil quanto o seria há uns meses atrás, pelo menos no que diz respeito à qualidade de jogo do Desportivo das Aves que tem aumentado substancialmente. A mudança de treinador teve frutos e José Mota conseguiu conduzir a sua equipa a uma incrível série de 4 vitórias e 2 empates nos últimos 6 jogos.
Do lado do Benfica, a ausência de Pizzi tem sempre o seu peso, mesmo que muitos adeptos não consigam reconhecer a influência que o transmontano continua a ter na manobra ofensiva da equipa. Estamos em crer que Rui Vitória lançará João Carvalho para médio-interior direito e não Samaris. O argumento de que foi Samaris a entrar no último jogo não nos parece válido uma vez que o grego entrou para médio-defensivo de modo a poupar Fejsa.
O português, tal como sempre o temos defendido aqui, possui todas as qualidades e mais algumas para brilhar já de águia ao peito. Para mais sendo o jogo na Catedral e tendo Rafa como extremo do seu lado e Zivkovic como o outro interior, acreditamos que a grande questão da próxima semana que Rui Vitória terá que gerir é se torna a colocar Pizzi ou deixa João Carvalho no seu lugar. Mas vamos com calma, tornará a jogar Pizzi, apesar do fantástico jogo que João Carvalho fará já amanhã.
Relembrando a estreia a titular de João Carvalho, as diferenças para o jogo do Restelo são muitas. Não há a pressão da ausência de um lesionado crítico e o conhecimento que a equipa do Belenenses tinha sobre a equipa do Benfica era muitíssimo superior a aquele que o Aves possui neste momento. A pressão na Luz tem existido apenas para os adversários e com as medidas internas que Rui Vitória tem tomado para manter os níveis de compromisso e concentração elevadíssimos, estamos em crer que o jogo frente ao Aves, apesar do adversário estar bem, será ainda mais conseguido do que o último frente ao Marítimo. A equipa está focadíssima em ganhar jogo a jogo e isso ver-se-á mais uma vez amanhã.
Quanto aos nossos adversários, o FCP defronta uma equipa que partilha o último lugar com o Estoril e que poderá ter algumas semelhanças com os canarinhos mas que não serão alvo de análise neste espaço. Quanto ao jogo em si, o Paços vem de 5 derrotas seguidas e o FCP de 5 vitórias seguidas. O resultado previsível seria à partida uma goleada do FCP, no entanto no futebol a bola é redonda e também ninguém esperava que o FCP perdesse pontos em Moreira de Cónegos e…na Vila das Aves… aguardemos para ver como entra o Paços frente ao FCP.
O Sporting terá uma difícil deslocação a Chaves e as ausências, tanto por lesões como por castigos, poderão fazer com que os leões não passem em Trás-os-Montes. O facto dos seus jogos terem os minutos que forem necessários para que ganhem joga a favor do atual 3º classificado. Terá a palavra JJ, que com o 11 que entrar em campo nos ajudará a perceber se ainda vai tentar ou não alcançar o 2º lugar.
Metodologia 26ª Jornada.png

1 Comment

  1. Eu amanhã gostava de ver o Keaton Parks no lugar do Pizzi. O João é mais forte no último terço, pela criatividade, mas neste sistema precisamos que os interiores também sejam um bocado “box-to-box”. Acho que o nosso texano tem mais esse perfil. Por exemplo, naquelas acções simples de início de construção, passes seguros, cobertura ofensiva, etc. E tem chegada à área!
    O João, vejo-o sempre a ir-se embora, a acelerar, a fazer o passe de ruptura, a definir. É moço para aparecer lá mais para a frente. O ideal para ele era jogarmos em 4-2-3-1, a 10.
    Seja como for, a equipa está muito forte e quem entrar terá a tarefa mais facilitada do que no pós-Krovi do Restelo. É ganhar, ganhar!

Deixar uma resposta

Theme by Anders Norén

%d bloggers like this: