Análise

Deus e o Quinteto de Luxo

Desde cedo que nunca escondemos as nossas preferências no que diz respeito aos jogadores (ou tipo de jogadores) que gostávamos de ver em campo.
Com o decorrer da época, as escolhas de Rui Vitória têm-se aproximado daquelas que defendíamos. No sábado frente ao Rio-Ave, o Benfica apresentou na 2ª parte 10 jogadores de campo que fazem parte do lote de jogadores que consideramos fazerem parte da “base inteligente” da equipa.
A principal diferença dá-se no centro do meio-campo, onde Zivkovic acaba por se impôr perante os Filipe Augustos, Samaris e Keaton Parks de outras vidas. Na direita, com a lesão de Sálvio, houve finalmente espaço para que Rafa pudesse mostrar a diferença que se consegue fazer só por se possuir um cérebro. Mesmo jogando do lado contrário daquele em que devia jogar…
Pensando no futuro a breve-prazo (antes do regresso de Sálvio), ainda temos João Carvalho no banco que a qualquer momento poderá conferir outras qualidades ao meio-campo benfiquista, fazendo por exemplo Zivkovic descair para a direita, Rafa para a esquerda e fazendo descansar o argentino Cervi (que tem estado a um nível brilhante!).
Com jogadores não formatados e que são capazes de ler o jogo, o Benfica aproxima-se muito mais do sucesso. Com Pizzi, Zivkovic, Rafa, Cervi e João Carvalho são 5 jogadores para 4 posições. E melhor do que isso, são 5 jogadores que a qualquer altura podem jogar em qualquer uma das 4 posições. Os jogadores inteligentes são assim, jogam o jogo e aquilo que ele lhes dá nas posições que, mesmo que por momentos, sejam obrigados a ocupar.
Imagine-se as possibilidades de combinações e dinâmicas que o Benfica possui neste momento com estes 5 jogadores a poderem trocar de posições entre si a qualquer altura do jogo, apenas e só porque foi isso que o jogo os levou a fazer. E não menos importante, com deus Jonas a apoiar todo e qualquer ato de inteligência que saia da cabeça e dos pés destes artistas pensadores.
Tal como vimos no sábado por exemplo, as trocas entre Cervi e Zivkovic, poderemos já no próximo jogo assistir ainda a mais trocas e à criação de diferentes dinâmicas dadas pelas diferentes individualidades a ocuparem os mesmos espaços em alturas diferentes.
Prevê-se uma nova onda no Benfica que, mesmo sem Krovinovic, deverá catapultar a equipa para exibições que poderão encher o olho de qualquer adepto que goste de futebol espetáculo. Saiba Rui Vitória aproveitar a polivalência deste quinteto e os resultados e exibições encarregar-se-ão de justificar as suas atuais escolhas.
 

4 Comments

  1. Ruca80

    A esse quinteto junta-se o Grimaldo e são 6 jogadores com um QI Futebolistico muito elevado em campo!

  2. Edson Arantes do Nascimento

    Ora bem e com o já referido Grimaldinho a ajudar – e de que maneira! – esta maltinha… Podemos não ganhar títulos mas seguramente estaremos mais próximos disso e sobretudo muito mais felizes.

  3. Edson Arantes do Nascimento

    Mas olha entretanto já criei outro marcador, já que a situação do J. Carvalho vai caminhando na direcção desejada.
    #EoPepêohVitórias?

  4. Benfiquista Primário

    Exacto!…basta comparar o jogo da primeira volta com o Portimonense, em casa, com este jogo fora…não me esqueço do jogo indigente na Luz, não me esqueço que fomos encostados às cordas por 10 do Portimonense na Luz…
    Só espero que Jonas não tenha lesão séria porque Jimenez fora da área…e que não haja mais lesões no sexteto de luxo.
    E o Ziv no golo?…o cérebro é para usar sempre, mesmo dentro da área e com o golo à mercê!

Deixar uma resposta

Theme by Anders Norén

%d bloggers like this: