Análise, Liga NOS

Titubeante

Numa altura em que podíamos saltar pela 1ª vez para a liderança do Campeonato (mesmo que provisória), o Benfica titubeou e acabou por conseguir apenas empatar no Restelo.
Ontem não conseguimos fazer a tradicional análise aplicando a metodologia E Pluribus Unum, no entanto, o valor que apurámos (6,2) era relativamente baixo pelos maus resultados que o Belenenses (de Domingos) tem alcançado e pelo ótimo histórico que o Benfica tem tido no Restelo. Estava inflacionado pela lesão de Krovinovic, mas não havia forma de conseguirmos avaliar a influência que Silas já tinha na equipa de Belém. Sabíamos que o Belenenses já era diferente pelos jogadores que Silas tinha escolhido para jogar no Funchal e pela grande exibição que havia realizado. Sabíamos igualmente do elevado valor que muitos elementos do staff técnico escolhidos por Silas possuem e do grande conhecimento que têm da equipa do Sport Lisboa e Benfica. Tínhamos avisado que o jogo seria tudo menos fácil, ao contrário daquilo que vinha quase a ser regra quando jogávamos contra o Belenenses.
A realidade é que o Benfica fez uma das piores exibições da época, muito graças à capacidade do Belenenses em perceber o que fazer e como fazer para parar a dinâmica ofensiva coletiva do Benfica. Para nós, um dos pontos fulcrais, foi o de deixar Fejsa ter bola e quando isto acontecia, tapar as linhas de passe dos elementos mais criativos em zonas do terreno mais perigosas. Fejsa com bola e com espaço para progredir é simplesmente inofensivo e o Belenenses e a sua equipa técnica sabiam-no.
A pressão alta do Benfica podia ter dado outros resultados, uma vez que até conseguíamos recuperar a bola em zonas altas, mas por uma razão ou por outra nunca foi dado o melhor seguimento a esses lances.
A forma titubeante como Jonas marcou o penalty é demonstrativa da falta de confiança e segurança que a equipa estranhamente sentiu. Parece que a lesão de Krovinovic deixou mossa não só ao croata mas também aos restantes elementos do plantel encarnado.
João Carvalho não fez um jogo espetacular, mas também não terá sido por aí que o Benfica não ganhou o jogo. O seu posicionamento deixou muito a desejar, pois o Benfica não conseguia ligar o jogo por dentro uma vez que este se encontrava sempre muito mais próximo da linha lateral do que das zonas interiores onde é chamado a fazer a diferença. Este deslocamento de João Carvalho obrigou Jonas a recuar demasiado no terreno, permitindo à equipa do Belenenses o encurtamento do campo útil e uma maior densidade de jogadores, dificultando em muito a criação de jogadas de perigo. No entanto, foram vários os lances que podíamos ter aproveitado para sair na frente no marcador – veja-se nas imagens em baixo a diferença entre o jogo de Chaves e o de ontem.

Jogo Vs Chaves

Chaves-Passes Heat Map.jpg
 

Jogo Vs Belenenses

Belem Passes Heat Map.jpg
 
Se o Belenenses tem imenso mérito pela forma corajosa como jogou, o Benfica tem que se penitenciar pela forma como não conseguiu ganhar o jogo, uma vez que temos a obrigatoriedade de ser superior a todas as equipas do Campeonato Português de forma a continuarmos “a honrar os ases que nos honraram o passado.”
No entanto, esta é a hora de cerrar fileiras e ganhar coragem e força para vencer a próxima batalha. Depois a seguinte e a seguinte e assim sucessivamente. Não é altura de atirar a toalha ao chão porque nada está perdido e as exibições e resultados que tínhamos vindo a realizar dão-nos esperança de que, com algumas afinações, brevemente voltaremos a ter a equipa a jogar como todos desejamos. Ontem era um bom dia para fazer os adversários tremer; não conseguimos, mas todos juntos poderemos ainda conseguir o penta que tanto ambicionamos!
Até sábado no Estádio da Luz e até logo aqui no tasco!
 
 

2 Comments

  1. Ze ChinaZ

    Um jogo muito mau do Salvio, do Pizzi e do Jonas, devia ter substitudo logo ao intervalo o Salvio e enco
    stado o JC a direita e metido Ziv a esquerda.

  2. Fernando Aguiar

    Sálvio horrível. Entre o inexistente da primeira parte e o defesa-belenense da segunda, claramente não ter ficado no balneário ao intervalo foi um prémio não se sabe para quê.
    Mesmo com o empate do Porto ontem já muito está perdido. Resta-nos o campeonato e a verdade é que não dependemos apenas de nós para o ganhar. A julgar pela forma como uma equipa com 10 dias de treino nos anula, eu diria que não era mau começar a trabalhar a próxima época. Talvez assim não fosse preciso oferecer quatro meses de avanço à concorrência.

Deixar uma resposta

Theme by Anders Norén

%d bloggers like this: