Análise, Taça de Portugal

Espelho meu, espelho meu…

Tal como prevíamos, um jogo muito difícil frente a um adversário que iria manter a sua identidade até final.
Se antes do jogo, dizíamos que este poderia ser um espelho daquilo que seria o resto da época, hoje afirmamo-lo ainda mais convictamente e poderá não ser necessariamente mau, se forem corrigidos alguns aspetos-chave que a equipa teima em continuar a errar.
Ofensivamente, Krovinovic veio trazer muito critério à equipa e por isso podemos ver hoje um Benfica a jogar muito melhor com bola do que antes do croata entrar no 11. Isto é um ótimo sinal pois significa que nos jogos contra os ditos “pequenos” o Benfica tem hoje mais condições de ganhar do que há uns meses. A crescente quantidade de oportunidades de golo é o principal dado que sustenta esta análise.
A principal preocupação reside no facto dos problemas que temos apontado ultimamente se manterem.

  1. Bruno Varela continua a pontapear indiscriminadamente a bola para a frente, dando origem a inúmeras perdas;
  2. Os dois médios-centro continuam a não defender, deixando a linha defensiva demasiado exposta.
  3. A reação à perda de bola é muito fraca;
  4. O Benfica tenta fazer uma pressão muito alta, mas a forma como o faz não é bem feita.

Estes 4 pontos são apresentados por ordem crescente de dificuldade de retificação, ou seja, o primeiro é facílimo de retificar, o segundo e terceiro já implicam algum trabalho e disponibilidade física e o quarto é bastante mais difícil de corrigir – abordaremos brevemente este 4º ponto num artigo próprio.
O sucesso da época desportiva do Sport Lisboa e Benfica passará em muito pela correção destes aspetos, pois variabilidade tática e de intervenientes não deverá acontecer. Svilar, Rúben Dias, João Carvalho, Zivkovic e Rafa continuam a ser cinco jogadores que quanto a nós têm tudo para ser titulares e elevar o jogo do Benfica para um outro patamar, no entanto, já nos resignámos que provavelmente isso não irá acontecer.
Resta continuar a melhorar com os que Rui Vitória escolher, esperando que estes e outros aspetos sejam identificados pela equipa de análise do Sport Lisboa e Benfica. É que há um Penta para conquistar, há muito por onde melhorar e não há tempo a perder!
 

5 Comments

  1. joaotome1904@gmail.com

    O sonho comanda a vida e eu tal como tu sonho com o dia que o Mister vai tirar os jogadores de ping-pong Salvio e Cervi. Isto de ter gente em campo que adora passar a bola ao adversário complica muito.
    Quanto a Cervi parece-me que se o treinador soubesse mais seria uma opção muito interessante para defesa esquerdo preparando a futura saída de grimaldo.
    Na mesma linha o Sálvio poderia tornar-se um Maxi 2.0 .
    Abraço e Obrigado pelos teus posts.

  2. Pedro Pereira

    Permite-me só acrescentar ai um ponto. A equipa está viciada em ataques rápidos, ou contra-ataques. Raramente se vê um bola voltar atrás e recomeçar ou concentrar e rodar de flanco (com o varela na baliza entendo, aquilo é deprimente), não consigo ver um padrão em ataque posicional, a não ser quando a bola chega aos pés do jonas/krovinovic/Pizzi sendo que estes dão critério mas na base da qualidade individual que têm. Fez mais o Zivkovic nos 5 /10 min que esteve a extremo – depois baixou para fazer o flanco todo – é que para correr com palas já chega o Salvio. Não consigo perceber a saída do Diogo da equipa, este oferecia maior qualidade na ligação de jogo. Apesar de tudo ontem nem foi do pior que se viu, mas os problemas continuam lá e não vejo o treinador a querer resolve-los, ao RV diria com todo o respeito – o Benfica precisa de um estilo de jogo que se coadune com a sua grandeza e que, neste momento, se adapte aos jogadores que têm . Isto assim não é nada. Por ultimo, por favor, metam na cabeça do varela que isto não é rugby aqui é para meter a bola na baliza e não ganhar terreno, chega a ser deprimente ver tanta bola batida na frente sem qualquer sentido.

  3. Fernando Aguiar

    O Varela foi desesperante a vários níveis. Hesitante como antes da pausa, más saídas, posicionamento a roçar o suficiente menos e balões lá para a frente, seja lá para a frente a cabeça de um colega ou uma mancha verde (relvado ou jogador do RA, para o Varela não importa). O pior é que a última amostra que vimos do Svilar parece uma aproximação deste Varela… Cássio ontem deu uma verdadeira masterclass de como ser um Guarda-Redes. Seria bom que o tipo que fez aquilo ao Cássio se mudasse para a Luz, porque o treinador do Douglas parece estar a estragar mais do que a melhorar.
    O ponto 2 pareceu-me atenuado na primeira parte. Se é verdade que os médios centro raramente apoiavam a defender (apesar de Krov ainda ter contribuído com 2/3 recuperações junto à nossa área), houve momentos em que recuaram no terreno, perturbaram a acção do adversário e permitiram que outro recuperasse a bola, estando depois o tal MC em posição de construir. Melhor Krov, um ser de outra galáxia no meio da equipa, pior Pizzi.
    A nível individual Pizzi e Cervi eram para mim as desilusões ao intervalo, porque como não espero grande coisa da nossa ala direita, o bom que conseguriam ir fazendo a espaços ajudou a cimentar uma opiniao positiva. Sálvio em Vila do Conde parece descobrir-se como jogador colectivo. Acho que, à semelhança do ano passado, terá feito o jogo em que mais combina com os colegas. O critério é o do costume no entanto…
    Na segunda parte, eh pá nem quero falar disso! A facilidade com que o RA ganhava as bolas no meio era algo de atroz. Para mim Pizzi nem tinha reentrado ao intervalo e mesmo reentrando não deveria ter passado do minuto 50. Gostava que alguém fizesse a estatística, mas o Benfica ganhou alguma bola chutada pelo Varela? É que a precisar de ir para a frente, com dois colegas por perto, era sempre chutão para o car***o!
    Quando Seferovic entra, depois de Jiménez, esperava ouvir dos comentadores a famosa “meter a carne toda no assador”. Não sei o que o génio RV acha de meter o Suíço numa ala. Eu fiquei a pensar que o Jonas, com duas horas de jogo nas pernas, teria mais lucidez e mais esclarecimento. Já Jiménez correu muito…

  4. Edson Arantes do Nascimento

    Não vi o jogo, felizmente, mas acho que é necessário acabar com os sonhos e encarar a realidade.

  5. redwine

    Não podia estar mais de acordo com a análise que faz o Chalana. Mete dó ver os jogadores arrastarem-se-se no relvado, sem uma ideia de jogo, organização, que faz temer o pior:sucesso desportivo esta época, esqueçam. A mudança de intervenientes, como diz Chalana, exatamente aqueles que refere, poderia mudar alguma coisa mas não estou a ver RV a mudar o que quer que seja. Proponho a LFV que comece a pensar já, com tempo, a próxima época, com uma Equipa de liderança melhor para voltarmos a ganhar cá dentro e lá fora. O Benfica é futebol e por muito que diminua a dívida, se não ganharmos, se não tivermos uma grande equipa de futebol, tudo o resto não faz sentido nenhum.

Deixar uma resposta

Theme by Anders Norén

%d bloggers like this: