Caixa Futebol Campus, Jovem Promessa

Será Gedson o próximo?

Entre nós temos falado muito de Gedson Fernandes nas últimas semanas, sendo que também já o mencionámos por aqui. Um jogador que nos vem despertando atenções de há duas épocas para cá, na formação do Glorioso.
É um médio centro que também pode jogar a lateral direito e está no seu segundo ano de júnior mas é já um indiscutível da equipa B liderada pelo Hélder.
O ano passado, sendo júnior de primeiro ano foi um dos titulares na seleção no Mundial de Sub 20.
C23MJ1RXcAEgxic
Tem uma técnica muito acima do normal e uma qualidade de passe de topo, é no meio que poderá dar o melhor de si ao clube. Fortíssimo em acelerar o jogo em direção à baliza, quer com um passe de ruptura quer transportando a bola quebrando linhas ao adversário. Enquadra para a baliza com facilidade e procura sempre dar a melhor solução para o colega com boas linhas de passe. É impressionante a sua qualidade de decisão.
A nível defensivo é também muito agressivo no desarme devido à sua grande capacidade física.
gedsonfernandes_5novembro_new
Com Gedson o futuro da posição 8 é já amanhã e com isso podemos estar nós descansados.
O jornal A Bola de ontem já referiu Gedson, Florentino e Ferro como os próximos produtos Made In CFC a aparecer na equipa principal. Se tudo correr bem não tenhamos dúvidas que Gedson é o próximo.
imag_71

9 Comments

  1. espero que não seja um dos campeões da europa (entrevistas de DSO/LFV)made in Seixal porque se for aí vem o “nosso” maior amigo€€€€€€€€€€€€€€%%%%%%%%%%%%%%%%e como não lhe podemos partir as pernas nem queremos ninguem contrariado aí vai ele que se faz tarde,temos de baixar o passivo (vulgo 1 de Abril) lucros de milhões mas o passivo baixa uma pequena % enfim vamos ficando contentes com promessas ,e depois ……bem tal e coiso os malandros não nos deixam ganhar (não deixa de ser verdade a vigarice que vai dando pontos aos recém casados) mas os culpados não sã os sócios ou adeptos ou mesmo os jogadores são a célebre estrutura que ainda não arranjou um D.D. para que quando o A.Almeida se lesionar ou tiver um vermelho ,não se tenha de jogar com 10.
    A.Reis

  2. Felizbronco Ambrosino

    Apesar de alguns trolhas, por obrigação de agenda, estarem sempre a deitar areia para os olhos dos benfiquistas com a conversa e a propaganda do Mendes, este não é jogador do Mendes. Aliás o Mendes não tem nenhum jogador da formação, segundo sei. Quem me dera que tivesse, seria bom sinal.
    Quanto ao assunto do post, ando a ver o miúdo há mais de 3 anos, mas penso que ainda não está pronto para dar o salto.
    Tem apenas 18 anos, ainda é júnior, tem de ganhar peso, cabedal e resistência física para aguentar 90 minutos com intensidade. Que ainda não consegue. Como o João Carvalho não consegue.
    É a minha opinião.

  3. Shéu

    Peso, cabedal e resistência física? Estamos a falar de judo, rugby ou triatlo?

  4. Felizbronco Ambrosino

    Um pouco de tudo isso. Jogaste futebol? Sabes o que fazem os jogadores de futebol nos ginásios?

  5. Edson Arantes do Nascimento

    Bom jogador. Mas temos lá vários, felizmente. E acho sempre que por uma questão de respeito, (porque a qualidade é, para mim, indiscutível) antes dele e outros surgirem, o João Carvalho tem de ter espaço na equipa. Não estou a exigir nada de especial porque se o F. Augusto, o Salvio e outros marmanjos têm uma série de minutos, então o J. Carvalho também já merece muito mais.
    Quanto a alguns comentários que aqui aparecem, são feitos por gente bronca e que se assume como tal. Acho bem, demonstram ser honestos. Mas vejamos lá com atenção: que me interessa a mim se jogaste futebol, ou não, artolas, por essa linha de raciocínio o Eusébio teria sido o melhor comentador/treinador de futebol em Portugal. Não preciso de dizer que o Eusébio não percebia nada disto, apesar de ter sido um jogador fantástico. Ou então o Maradona também é o melhor treinador do mundo. Pois, não é e até está bastante longe de ser.
    Quanto a jogadores de futebol nos ginásios, espero que façam muito pouco ou quase nada (para além do elementar para atletas de alta competição). Tenho a sensação que o futebol joga-se no campo e que no campo não há ginásios, nem máquinas, nem artolas.
    O Gedson é um bom exemplo: quando vejo alguém falar de intensidade fico sempre embasbacado, o rapaz parece um motorzinho e se houvessem mais 90 minutos a seguir lá estava ele pronto e fresquinho para mais umas voltinhas. É fisicamente impecável. Assim como o Guedes, por exemplo, aquela estrutura engana os tolos e os artolas, o jovem parece uma rocha e sempre a mil à hora.
    Mas oh artolas, o que é isto de intensidade? Consegues responder?
    Para mim, intensidade é jogar 90 minutos sempre com o jogo na cabeça, ya? É o João Carvalho em pessoa. Eu sei que tu gostas é do Fejsa, do Salvio, do Augusto, do Sanches, do Lisandro, do Fernando Aguiar, que ficaste tristérrimo com a saída do Danilo Pereira (jogador maravilhoso LOL) e do Mário Rui e o Bernardo Silva também não estava preparado para jogar no Benfica.
    Porquê? Porque segundo os artolas – JJ inclusive – o Bernardo tinha “de ganhar peso, cabedal e resistência física para aguentar 90 minutos com intensidade. Que ainda não consegue.”
    Bla Bla Bla Bla Bla Bla Bla Bla Bla Bla Bla Bla Bla Bla
    #EoJoãoCarvalhocaralho?

  6. Shéu

    Joguei futebol e sou treinador, sei bem o que é essencial para um crescimento de um jogador. Com tudo isto quis dizer que peso, cabedal e isso tudo não é o essencial…

  7. Shéu

    Sim mas quando falamos em próximo, seria sempre depois do João Carvalho.

  8. Fernando Aguiar

    «Peso, cabedal e resistência física? Estamos a falar de judo, rugby ou triatlo?» Como Toma Nikiforov mostrou este fim de semana em Marrakech até mesmo essas três características no judo, sem cabeça não te levam a lado nenhum.
    «Aliás o Mendes não tem nenhum jogador da formação, segundo sei. Quem me dera que tivesse, seria bom sinal.» Hã? Bom sinal? O único sinal que eu veria com isto é que o jogador estava perto de sair do clube por um múltiplo de 15 milhões de €. Se há algo de diferente desbronca-te lá desse vieirismo.
    «É um médio centro que também pode jogar a lateral direito e está no seu segundo ano de júnior mas é já um indiscutível da equipa B liderada pelo Hélder.» De Douglas a 0, quão melhor alternativa seria para a equipa A? E seria queimar etapas? Seria estragar um bom médio centro?

  9. Felizbronco Ambrosino

    O Eusébio e o Pelé eram jogadores de antanho, quando a exigência física era muito menor. Não se podem comparar tempos diferentes com contextos diferentes.
    Hoje seriam jogadores medianos se não tivessem evoluído fisicamente e treinado tanto como os outros.
    Apenas a cabeça e o jeito já não chegam. Há milhares de jogadores com muito boa cabeça e muito jeito, mas não chegam a lado nenhum. Porque o jogador de futebol já deixou de ser número de circo.
    Quem viu ontem o João Carvalho concorda comigo. Terá de passar para um nível superior e para conseguir isso só o tempo o irá ajudar. Tempo e trabalho. Muito trabalho. Hoje não tem lugar na equipa principal.
    O Gedson e o Florentino irão ser grandes jogadores, mas ainda não o são. Terão de passar pelo mesmo processo do Bernardo Silva, embora sejam mais fortes e mais altos.
    Assim como o Bernardo Silva conseguiu explanar o seu enorme talento no campo com muito trabalho, treinos e jogos, que elevaram a sua menor capacidade física (mas não o talento) que mostrava quando andava na formação.
    Mas ainda hoje o Bernardo não se conseguiu afirmar como titular indiscutível apesar de ser mais talentoso do que todos os outros jogadores do seu clube e do seu treinador o classificar como, “o jogador perfeito”. Chegará lá porque é ainda muito novo e tem a ambição necessária.
    Intensidade tem a ver com concentração no jogo, é verdade, mas não só.
    Se não tiveres capacidade física perdes concentração e com isso intensidade.

Deixar uma resposta

Theme by Anders Norén

%d bloggers like this: