Depois de 3 derrotas em 3 jogos, as hipóteses do Benfica poder “continuar a sonhar” com a qualificação dependerão (quase de certeza) de uma possível vitória em Manchester, ou pelo menos de um empate.
Em Lisboa, o SLB conseguiu controlar defensivamente o Manchester e apenas um erro de Svilar fez com que o Benfica perdesse o jogo. No entanto, esse controlo defensivo deveu-se ao facto do Benfica ter abdicado de todos os outros momentos do jogo, em particular das transições ofensivas e do ataque organizado. Em Manchester espera-se mais do mesmo, com a desvantagem do jogo ser em Inglaterra e a vantagem dos ingleses já estarem com o apuramento quase garantido, o que poderá conduzir a um maior relaxamento.
As hipóteses são muito reduzidas para o Benfica, mas mesmo a jogar pouco como estamos, este é o jogo ideal para podermos dar a volta por cima e sairmos de Old Trafford com um resultado positivo. Não fossem as ausências de Luisão e André Almeida, e poder-se-ia esperar um Manchester com muita dificuldade em marcar golos ao Benfica. Caso sejam Douglas e Lisandro a assumir a titularidade, a boa organização defensiva cai por terra e será mais “defender com muitos” do que “defender muito com poucos”. O reforço do meio-campo será uma inevitabilidade, mas uma vez mais pelo físico em detrimento do cérebro.
Metodologia Champions 4ª Jornada.png