As grandes noites europeias estão de volta à Luz nesta quarta-feira, o adversário de renome e a história de confrontos dos dois clubes assim o motiva.

José Mourinho vem à Luz com o seu Man Utd mais formatado e mais à sua imagem. Conseguiu ir ao mercado e fortalecer a equipa em posições cirúrgicas, mantendo igualmente o núcleo duro da época passada.

Mesmo sem alguns jogadores que seriam titulares, com toda a certeza, no jogo desta quarta-feira, como Pogba e Fellaini por exemplo, o Special One irá apresentar o onze forte.

Os Red Devils têm apresentado vários sistemas desde o início de época, variando entre uma defesa a três elementos e uma defesa mais tradicional a quatro, mas acreditamos que se apresentará amanhã na Luz num 4-2-3-1 onde se verificará uma equipa com uma reação agressiva e muito forte à perda da bola e ofensivamente a dar preferência por aproveitar situações de ataque rápido e contra-ataque, que são a “praia” de José Mourinho.

São uma equipa muito forte a nível de esquemas táticos ofensivo e defensivo onde se destaca neste último a existência de uma marcação mista, com referências individuais e zona no 1º poste.

Nova Catedral AMC 1 (7)

No 1-4-2-3-1 que acreditamos que Mourinho apresentará amanhã na Catedral aparecem uma linha de quatro defesas à frente de De Gea, linha essa que será composta pelos centrais Smalling e Phill Jones (se bem que acreditamos que amanhã Morinho dará uma oportunidade a Lindelof), que são centrais muito idênticos onde se destaca a capacidade de antecipação e a força física, não comprometem na fase de construção. Os laterais da equipa do norte de Inglaterra são na esquerda o holandês Blind e na direita o velocíssimo Antonio Valencia, forte a aparecer nas zonas mais ofensivas do terreno fruto da sua capacidade de ataque à profundidade, podendo, contudo, deixar algum espaço nas suas costas.

Os médios são o nosso bem conhecido Matic que é um farol na fase de construção da equipa coadjuvado pelo basco Ander Herrera. Na esquerda atua o jovem avançado Rashford que se destaca pela capacidade que tem em contornar situações de 1 contra 1, no meio destaca-se o criativo Mkhitaryan que tornar o campo maior para os adversários, com passes e cruzamentos magistrosos. Na direita um prodígio técnico, Juan Mata que faz do seu pé esquerdo uma arma que utiliza para condução, passes milimétricos e bolas paradas. Na frente o destaque vai para o grande reforço do United desta época, Romelu Lukaku, o belga que alia capacidade técnica, física e de finalização.

A tarefa não vai ser fácil, é preciso um Benfica confiante no seu jogo e nas suas capacidades. Não haverá espaço para deslizes frente a uma equipa que até agora sofreu pouquíssimos golos (6 golos).

Amanhã é dia de sonharmos e transformarmos de novo o Estádio da Luz num Inferno temido por todos os adversários.
“Quando escrito em chinês a palavra crise compõe-se de dois caracteres: um representa perigo e o outro representa oportunidade.” – John Kennedy
Carrega Benfica!