Taça de Portugal

"A maior razão dos maus resultados sou eu."

Por muita preparação física, técnica e tática que se possam fazer, por muitos detalhes do adversário que possamos analisar, por muitos cenários que consigamos antecipar, nada disto servirá de muito quando a parte mental não está bem.
Este é o principal problema do Benfica atual. Mais do que a falta de um GR, um lateral direito, um defesa central ou outro qualquer, o principal problema do Benfica está a ser a incapacidade de ultrapassar a falta de confiança que está a viver.
Em 6 jogos com resultados que não a vitória, em 4 o Benfica começou a vencer e não conseguiu segurar essa vantagem. A insegurança que a equipa sente consegue-se perceber a kilómetros de distância. A bola parece que queima. E depois, nestes momentos, aparece o Murphy e assegura-se que tudo o que pode correr mal, vai de facto correr mal!
O princípio defensivo que mais gosto de pôr em prática é o de que com bola, a minha equipa nunca irá sofrer golo. Isto é uma certeza, mas não tão certo é conseguir assegurar a posse da mesma. A juntar à falta de confiança latente, a incapacidade de ter bola vem desestabilizar ainda mais a equipa. O passe que sai errado, a bola que passa por baixo do pé e vai para fora…tudo isso faz a confiança afundar ainda mais.
É por isso que há já várias semanas defendemos a entrada no 11 de jogadores que saibam ter bola. Júlio César (ou Svilar visto que o brasileiro continua com problemas físicos), Rúben Dias, Rafa, Krovinovic… apenas ganhando confiança nas pequenas ações se poderá chegar a níveis suficientes para inverter o rumo dos acontecimentos. A confiança/desconfiança propagam-se muito facilmente, ou não fosse o descalabro em Basileia o maior exemplo.
Nesta semana de paragem, esperamos que o trabalho que está a ser feito seja sobretudo a nível mental. Porque quem manda em todo o corpo, é mesmo o cérebro e foi ele mesmo quem disse a frase que dá título a este artigo, como que a pedir um pouco de atenção para ele…
 

3 Comments

  1. Roberto Camus

    O principal culpado dos maus resultados no princípio deste ano são os bons resultados do ano passado. Acontece o mesmo no volei.
    Acontece em todos os campeonatos, em todos os países e com todos os clubes que ganham muito. O RM é outro exemplo.
    As árvores não crescem até ao céu.

  2. 12.º Jogador

    O sucesso resulta sempre de uma sequência de decisões corretas mas, paradoxalmente, têm de ser tomadas sem medo de errar. Parece-me que o treinador anda com medo e assim não erra nem acerta, nem faz nada que se veja. Esse é o problema mental maior da equipa. Digo eu.

  3. António Martins

    O lado mental está mal porque o plantel é insuficiente, o treinador está um autêntico eucalipto no banco, e a sad esteve um desastre no planeamento da temporada. Nesta altura estamos 10 anos á frente da concorrência e 5 pontos atrás. Um jogo mau todos têm, agora esta sequência mostra que não vivemos uma situação pontual. Os resultados não aparecem, a pressão cresce, e isto é como uma panela de pressão… Não faltará muito para começar a caça às bruxas, RV cai antes do Natal, seja pela inépcia actual, seja pela falta de plantel para dar a volta a situação… Relativamente aos jogadores que mencionaste concordo com todas as opções, excepto Rafa… É um jogador sem dimensão mental para um grande, um pé frio… Nos últimos dois jogos fora teve oportunidade para marcar, mas a baliza não é para ele…

Deixar uma resposta

Theme by Anders Norén

%d bloggers like this: