Análise, Champions League

O Inverno chegou e teve um nome

Aqui a velha prática de que tudo está bem quando se ganha e tudo está mal quando se perde não é nem será aplicada.
O Benfica ontem não fez um jogo horrível, como fez por exemplo frente ao Portimonense, e merecia ter ganho o jogo.
Não fosse o árbitro não assinalar penalties quando eram, e inventar um que não era para os russos, e teríamos saído com os 3 pontos na bagagem. Claro que se o Benfica tivesse jogado bem teria saído na mesma com os 3 pontos, tal a diferença de valor entre as duas equipas.
Como este foi um jogo onde o resultado tende a criar uma revolta e descrença em todos, estamos a analisar o jogo e colocaremos o mais brevemente possível a análise em vídeo do mesmo.
Se tiverem coragem, deixem aqui os vossos comentários para mais tarde compararmos com a análise que entretanto fizermos.

7 Comments

  1. aquaporina

    aqui vai a minha, apenas baseado naquilo que me consegui observar durante o jogo:
    -equipa genericamente bem posicionada para evitar as transições do adversário, tirando num ou noutro lance
    -melhoria na saída pela entrada do Grimaldo, mas mesmo assim algumas dificuldades sempre que a bola tem de entrar no guarda ou central/lateral do lado direito
    -avançados pouco interventivos no jogo, eventualmente para fixar os centrais, dando espaço aos alas. em particular o jonas, que deve ter perdido os lances todos em que tocou na bola.
    – acho que nunca tivemos os laterais projectados o suficiente para criar dificuldades nas lateral defensiva dos russos, o que teria que acontecer pois baixavam muito e metiam muita gente com muito cabedal no meio. aliás esta pareceu-me a grande limitação do jogo ofensivo, os flancos deviam ser mais explorados pelos nossos laterais.
    -a nossa linha defensiva não tem qualidade individual para estas andanças, o Luisão está muito fraco fisicamente, e o Lisandro é um jogador inenarrável, pura e simplesmente não serve. O Almeida consegue disfarçar, mas ofensivamente é uma desgraça.
    Genericamente acho que não foi um jogo terrível, apesar de termos construído muito pouco, o CSKA ainda construiu menos mas teve a felicidade do árbitro marcar um penalty inexistente.
    Agora venha a análise dos experts 😉

  2. Diogo Santos

    Foi um jogo mais conseguido comparando com o do Portimonense, no entanto, não criamos muito, nem com qualidade. É notória a dificuldade com bola dos defesas (redes incluído), tirando o Grimaldo, que fez um jogão.
    O Lisandro é demasiado fraco, não consigo perceber como continua no Benfica, ainda mais a titular. Se é para errar, que erre um dos miúdos, ao menos vai aprender e melhorar!
    Almeida ofensivamente é zero! Não dá profundidade, não se associa com os colegas da ala, nada. Ontem a cruzar quase do meio campo, foi o que mais se viu.
    Felipe Augusto, para mim é o médio em melhor forma da equipa. (Não podem é pedir que seja um fejsa, porque não é médio defensivo) mas tem de jogar, uma vez que tem melhor saída de bola que toda a linha defensiva (e como precisamos de começar a construção bem, ele tem de jogar).
    Pizzi ainda está fora de forma. Imensos passes errados, e correr para traz não é com ele. Tem de perceber que não está a jogar com o fejsa. Por mim, sentaria no banco pelo krovinovic.
    Salvio, é o que é. Um jogador individualista, que não pensa na equipa. Preferia mais as alas entregues ao zivkovic, com Rafa ou cervi na esquerda.
    Jonas, se estava tocado, nem devia ter jogado.
    Foi notória a falta de homens a jogar entre linhas, e a quantidade de jogadores para iniciar a construção muito atrás e ninguém a jogar entre linhas (Pizzi, Jonas e até Seferovic mal neste aspecto, na minha opinião).
    Por último, também tenho de por culpas no treinador. As substituições que fez não foram nada. Aliás, nunca são, quando está a perder só aumenta o NR de jogadores na área, e é bombear o máximo possível, sem critério. Não é assim que se ganham jogos.
    Paramos de desculpar com os árbitros (teve influência, sim) e comecemos a jogar mais e melhor. Ou iremos ter uma época bem abaixo das ultimas ..

  3. Jorge Gonçalves

    Concordo, na generalidade, com o que escreveu o Diogo. Penso também que temos jogado tão pouco tão pouco que ontem já nos contentámos com pouco. E esse pouco deveu-se, fundamentalmente, a dois jogadores: Grimaldo e Zivkovic. Acabar o jogo com Gabriel, Seferovic, Jiménez, Salvio, Zivkovic (quase defesa-esquerdo, numa versão light de Gaitan com JJ contra o Estoril) e Rafa não significou atacar melhor, pelo contrário, e manifestou pouca clarividência de quem comanda. Pôr em campo Rafa 2 minutos do fim, que é nitidamente um jogador que não tem margem de tolerância, é fabricar rapidamente outro Carrillo. Neste caso, o Rafa já é apontado como um flop caríssimo, tal como os alemães consideram o Renato, tal como os franceses consideram o Gonçalo e tal como os espanhóis consideram o Gaitan. A jogar pouco e sem uma sequência de jogos, só se o Rafa fosse como o Juary era no Porto ou, vá lá, como o Jiménez ainda vai sendo. Julgo não dramatizar dizendo que esta equipa tem de ter, forçosamente, alguns jogadores em pleno e todos ao mesmo tempo: Jardel, Grimaldo, Fejsa, Jonas e Zivkovic. A estes juntaria Kalaika (tem bom posicionamento, bom jogo aéreo, boa saída de bola e seria, talvez, o melhor parceiro de Jardel) e Krovinovic, sem medo. A partir daqui, o resto parece-me mais passível de cada cabeça sua sentença. Por fim, gostaria de não deixar de parte responsabilidades acima: contratar dois laterais em Janeiro para chegar à conclusão, passados 6 meses, de que afinal não servem, quando um deles não fez um único jogo na B, para ser minimamente testado, e isto apesar de ainda ter só 19 anos, revela observação deficiente, ou então os jogadores enganaram bem os que observaram no trabalho diário desde Janeiro com todo o plantel. A questão do guarda-redes é manifestamente conhecida e resumo a isto: andámos muito tempo à espera de um guarda-redes que hoje é suplente no Braga e nunca mostrou credenciais para ser o nosso. Por fim, Jorge Mendes… Peço desculpa pela extensão do texto, embora muito tenha ficado por dizer. Tal como vocês, também sofro e quero o melhor para o nosso Benfica e considero o vosso trabalho muito meritório e, principalmente, feito de forma construtiva. Saudações benfiquistas para todos os participantes.

  4. Michael Krueger

    Diogo Santos
    Concordo com quase tudo e saliento o facto do Pizzi estar fora de forma, completamente. É muito bom jogador, mas está fora dela. O Krovinovic (é assim que se escreve?) é uma boa solução, mas não está inscrito na LC, o que não abona a favor dele e da equipa. Não sei se o Crhien (é assim?) está inscrito, se não está, acho que é uma boa altura para apostar em João Carvalho. O Jonas parece-me “tocado” e sendo assim temos de apostar no Zivkovic nessa posição. No Partizan e na selecção é como 2º avançado que joga.
    Isto é só um adepto a falar, o RV é que sabe e conhece os jogadores.
    Obrigado e Saudações!

  5. Diogo Santos

    Sim, o krovinovic não está sequer inscrito na Champions, mas pode bem jogar no campeonato, até o pizzi iria beneficiar de algum banco e ficava fresco para estes jogos mas dificies. Esqueci-me também do João Carvalho, que penso encaixar bem no lugar do Jonas!
    Eles só irão crescer com jogo, não é no banco nem a treinar. Quanto ao Rafa, não acho que seja um flop e tem muito mais para dar. Mas sem jogos consecutivos e a entrar a 2 min do fim, nunca nos irá servir de nada. Do mesmo jeito que não faz sentido nenhum lançar o Gabriel Barbosa, num jogo de Champions, a perder! com uma anarquia no ataque, quando era preciso haver ligações de entrosamento para poder chegar ao golo.

  6. Boas,
    Na minha opinião passámos pouco tempo a fazer as coisas bem e muito a fazer mal. Acho que a chave para o nosso sucesso, perante um bloco baixo e compacto, passava por termos paciência, circular bem a bola e escolher os momentos certos para fazer os movimentos de ruptura. Recuperar rapidamente a bola e lançar novos ataques. Conseguimos fazer isto, mas apenas a espaços. Temos de aumentar o tempo de “coisas bem feitas”.
    Pelo contrário, vimos muitas hesitações, descoordenação, e até desânimo e desconfiança, o que é raro no Benfica. Jogámos melhor do que frente ao Portimonense, mas claramente abaixo do que podemos jogar. Tivemos pouco Pizzi e muito pouco Jonas (não devia ter sido titular), e quando assim é o nosso jogo ressente-se muito. Está-se a tornar muito fácil anular o Pizzi, gostava de voltar a vê-lo na direita. Com mais tempo e mais espaço para organizar, pode continuar a ser influente e ganhávamos outra unidade no meio, sugiro o Krovinovic.
    Também não gostei do desespero revelado pelas substituições e pelo desenho final da equipa. A entrada do Rafa aos 89′ não faz sentido nenhum. E aquele Mallenco, o que é que o cabrão tem contra nós?
    Positivo; estaremos a ganhar um grande Zivkovic?
    Negativo: Já não acredito no Lisandro.
    Assim-assim: o Filipe Augusto coloca bem a bola, mas falta-lhe aquela capacidade de varrer para jogar a 6.
    Agora, é tocar a reunir e ir ganhar ao Bessa!

  7. Jorge Gonçalves

    Diogo,
    Lamentavelmente, quando referi que “…alguns jogadores em pleno e todos ao mesmo tempo: Jardel, Grimaldo, Fejsa, Jonas e Zivkovic.” esqueci-me do Pizzi. Quanto ao Rafa, penso que estamos todos de acordo. Também não considero um flop. Agora a situação em que tem sido posto é outro assunto. No início de época fez alguns jogos consecutivos e em dois deles foi dos melhores em campo. No entanto, voltou a desaparecer. Não sei se andar a saltar entre segundo avançado, ala direito e ala esquerdo não terá mesmo muito que ver com essa falta de estabilidade .
    Boa noite.

Deixar uma resposta

Theme by Anders Norén

%d bloggers like this: