Análise

Emirates Cup

Não foi há muito tempo que o Benfica somou uma prestação paupérrima na Emirates.
É um facto que é um torneio de pré temporada e que importa mais do que vencer, construir ligações dentro do campo e relações fora dele. É verdade que o mais decisivo de tudo é para Rui Vitória perceber e legitimar escolhas, e modelar a sua forma de jogar.
Porém, as responsabilidades de um clube da dimensão do Benfica são enormes e não se compadecem com mais uma participação de nível baixíssimo como foi a que foi somada no último ano com Jorge Jesus à frente dos destinos do futebol encarnado.
A Emirates é uma montra de prestígio e o nome do Benfica tem crescido novamente na Europa do futebol. É pois uma excelente oportunidade para continuar a consolidá-lo. E é assim que há que encarar cada desafio. Muito mais do que pensar em definições de plantel.
Lanço já um possível onze para a primeira partida:
Júlio César; André Almeida, Luisão, Jardel, Grimaldo (Eliseu, se o espanhol não estiver disponível); Rafa, Fejsa, Pizzi, Zivkovic; Jonas e Seferovic.

5 Comments

  1. David

    Júlio cesar
    André Almeida/buta, Luisao, jardel, Eliseu
    Fejsa, Filipe augusto, rafa, cervi
    Jonas, seferovic

  2. David

    Para dar alguma coerência ao trabalho que vem sendo feito

  3. Tahar El-Khalej

    Eu jogava com 3 centrais lololololol

  4. 12.° Jogador

    Eu metia 4 centrais e tudo atrás da linha da boa. Depois era só esperar que o vento soprasse a bola para a baliza deles. A sério, já se ganharam taças mais importantes desta forma!

  5. Benfiquista Primário

    Este é também o meu onze! Espero que seja o primeiro onze quando começarem os jogos oficiais. Só uma curiosidade: pela forma como escreveram, parece que defendem o Rafa à direita e o Zivkovic à esquerda – é isso? Eu prefiro o modelo com ‘falsos’ extremos, Zivkovic à direita e Rafa à esquerda…

Deixar uma resposta

Theme by Anders Norén

%d bloggers like this: